terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

A GUERRA AINDA INCOMODA...

Pois é. A guerra do ultramar parece que ainda é, uma espinha entalada na garganta de muitos. Fico com a impressão, que nós deficientes ou não, que andamos lá, fomos porque quisemos! Depois de tantos anos, é incompreensível  como ainda há pessoas que têm mau olhar para nós. Como é que certas pessoas de agora, que já não vêem os seus filhos e os seu netos irem para a guerra, têm esta maneira de pensar perante quem morreu nela ou dela veio deficiente? Isto tudo por mais uma situação que se passou comigo. A delegação de Coimbra da A.D.F.A., tem dois lugares de estacionamento para quem vai tratar de assuntos referentes á sua deficiência. Pois é raro o dia que não estejam ocupados por quem não tem direito, e em alguns casos o dia todo. Mas, é bom dizer, que a mesma falta de respeito se passa para os lugares para deficientes assinalados com a respetiva "cadeira de rodas". Ora chegando eu para estacionar num dos nosso lugares, qual não é o meu espanto que ao fazer marcha atrás, vejo um senhor a tentar estacionar primeiro que eu. Mas como eu continuava a fazer a respetiva marcha atrás, o senhor buzinou diversas vezes até ao ponto que nem eu nem ele podia estacionar. Calmamente, abri a porta e perguntei o que se passava. Respondeu ele: Não vê que quero estacionar... Respondi eu: Eu é que quero estacionar! Eu até julgava que ele fosse deficiente mas não era. Então, apontei para a placa, o que ele respondeu imediatamente, que a mesma não lhe dizia nada... Amavelmente, expliquei-lhe que aqueles 2 lugares eram destinados aos D.F.Armadas que necessitavam de ir á sua Delegação. Pois é. O Sr. todo irritado, disse para li tanta baboseira sobre os deficientes da guerra do Ultramar que eu nem tenho coragem de os transcrever aqui. Alguns, bastante ofensivos. Claro que ameacei com a polícia e a muito custo se foi embora a falar sozinho! Mas este não é caso único aqui neste estacionamento como também há situações com outras entidades. É pena que neste país, os deficientes das forças armadas sejam mal vistos, tendo muitas vezes atentado contra eles falta de respeito. Mas atenção, aqui entra também a mesma falta de respeito para com o deficiente civil. Aqui na nossa zona, é raro o estacionamento para deficientes, não estar ocupado por quem não tem direito. Aqui eu pergunto: Ora se a quem não tem direito a ocupar os lugares para deficientes, além da multa, são tirados pontos na carta de condução, porque não se faz cumprir? E se o deficiente estiver estacionado ao lado e não pôs a respectiva moedinha na "maquineta"? Como se diz em português:" chupa que é cana doce"! É multado! É por isso que eu digo: leishá muitas, fazê-las cumprir... é o diabo!
Sendo assim, vamos lá todos termos um pouco de civismo por quem é deficiente, ou militar ou civil, porque ao pensarmos que só aconteceu aos outros para quem olhamos com desdém, o mesmo não nos pode bater á porta mais depressa do que se julga. Aqui, vira-se o "feitiço contra o feiticeiro". Depois quero ver.
Estava agora aqui a lembrar-me de uma outra situação passada com um colega meu. Esta parece uma anedota, mas não é. Estava ele a chegar a um parque de estacionamento na zona da Portagem em Coimbra ( ele é amputado da perna esquerda e com problemas na esquerda), com a esposa para ir á Casa de Saúde, ao dirigir-se para o estacionamento para deficientes, estava a estacionar um casal a quem ele perguntou amavelmente se era deficiente. Ele disse que não. Então o meu colega disse: Eu sou deficiente de guerra, não tenho uma perna, tenho o direito de estacionar ai e  o senhor não. Agora não se riam por favor! Sabem qual a resposta do senhor? Ninguém o mandou ir pra guerra. Olhe, vou beber um café ali e espere que eu já volto! Palavras para quê?

Já somos poucos, mas ainda incomodamos  muita gente. "Temos pena"


   Por aqui me fico hoje, para não falar também na vergonha que se passa no estacionamento  nas grandes superfícies pois também ninguém respeita. Não vou dizer mais nada pois posso dizer mais alguma coisa que se pareça comigo...

Já agora, para quem gosta, um bom dia de carnaval!

             Um abraço com amizade para todos.
                              
                                        SANTA


1 comentário:

  1. TAMBEM ACONTECE O MESMU AQUI NA DITA CAPITAL,EV EU DEPOIS DE OS VER SAIR DAS VIATURAS E NAO VENDO QUALQUER MAZELA,DIGO LHES QUE A DEFICIENCIA DEVE SER MENTAL.......

    ResponderEliminar