domingo, 28 de março de 2010

Bolas

 Jornal  BOLA .............   


Metendo as mãos, uma vez mais, no baú das recordações, desta vez tirei de lá esta curiosa foto datada de Set.1968, mostrando o vosso amigo, à porta do edificio em Lione que englobava as Transmissões o Departamento dos Assuntos Top Secret e ainda os respectivos Lavabos, lendo o jornal A BOLA, desde sempre conhecido como a "biblia".
Lembro-me da avidez com que lia os vários exemplares após a sua recepção, mesmo atrazados várias semanas. Vinham junto com os habituais "mimos" que meus pais e irmã enviavam em pequenas encomendas através do MNF (Movimento Nacional Feminino) dirigido, se bem me lembro, pela sua principal figura de enorme benemerência do regime, Exma Sra. Dona Supico Pinto! Coitada, que descanse em paz! Há ainda a dizer que, contas feitas após a chegada a casa concluímos que, em cada três encomendas despachadas, só duas me chegaram às mãos. Nada mau, em tempos de guerra! Aconselho até que os CTT ponham os olhos em tamanha eficiência e seriedade!
Bom, mas o jornal era lido vezes sem conta e de seguida passava pela mão de todos os amantes do futebol que, assim, matavam as saudades dos seus clubes.  Era, a bem dizer, mais um elo que nos ligava a casa de onde tinhamos saído sem perceber bem a razão.
Se é que ainda vou a tempo, à  A BOLA agradeço todos os bons momentos que sempre me proporcionou e que tão bem nos faziam, lá tão longe.


e a bola para jogar


Para nós a bola não tinha segredos e sempre recusámos  ser desportistas de bancada. Antes pelo contrário, vê-se bem como éramos exímeos atletas e, além do mais, eclécticos, pois praticávamos qualquer modalidade. Por exemplo, a foto mostra-nos a praticar andebol.
Olhando bem, mais parece um andebol "soft"  algo parecido com "ballet", sem agressividade,  pois esta era toda descarregada nas emboscadas, nas operações e no Snack-Bar do Azinha!  Repare-se nos "gestos" e nos "passes" (mesmo sem ser em pontas) do Cuba, do Vale, do Mil e Um, do Moreira e aqui do vosso amigo de costas!!


Mas, claro, o desporto-rei imperava. Aqui está mais uma prova em como a dedicação era total. Além do campeonato "interno" em que os pelotões jogavam entre eles  repetidas vezes, quando em vez, recebiamos a visita de uma ou outra companhia das proximidades de Lione (se bem me lembro isso aconteceu por três vezes).  
Nesta foto vê-se no celebérrimo Estádio de Lione a "Equipa de Todos Nós" (os melhores de todos os pelotões. Quem era o selecionador?) devidamente perfilados no relvado antes do incio do jogo contra, se bem me lembro, a equipa duma Companhia do Catur. Alguém  confirma e já agora o resultado? 
Á Briosa equipa presto-lhes homenagem, por terem sido sempre uns "gajos porreiros": Rações, Lisboa, Sintra, Cabrita, Vale, Mil e Um,  Marecos......  
Que me perdoem todos os outros mas já não consigo lembrar os seus nomes. 
Mas há também uma curiosidade, esta foto prova que este jogo foi antes da emboscada do Caracol, pois o 8º "player" a contar do nosso "keeper" ainda jogava futebol que se fartava!
Acreditem que tenho saudades vossas. 
Para todos um abraço e até sempre.  


1 comentário:

  1. Amigo Castro
    Sem menosprezo pela outra equipe, eu torceria como é óbvio pela turma das riscas horizontais.
    Era a sua? Que pena o Paulo Bento ainda não ter nascido pois tinha ali um filão de craques para substituir os Pongois,Postigas, Grimis etc.
    Um abraço
    J. Gonçalves

    ResponderEliminar