domingo, 5 de maio de 2013

Homenageando o "CARVALHINHO"

Manuel Soares

Há muitos anos que tinha a ideia de procurar a última morada do que foi, juntamente com o Fur. Santos, o primeiro dos nossos a tombar "ao serviço da Pátria": o Sarg. Manuel F. Carvalho,  a quem tratávamos carinhosamente como Carvalhinho (em contraponto ao Carvalhão, que era como apelidávamos o  Primeiro da Companhia). Faz hoje, 5 de  Maio, 44 anos que a metralha assassina apanhou os dois na  primeira emboscada que sofremos, episódio trágico que causou ainda vários feridos  como já foi aqui sobejamente relatado.

Muitas vezes adiada, a minha romagem aconteceu há poucos dias. Fiquei contente por a sua memória continuar venerada com dignidade em jazigo de famíla, conforme fiz questão de registar para vos mostrar hoje. Podem reparar que na lápide está a foto dele junto ao monumento no Lione. Ao posar, muito longe estaria de suspeitar que o seu nome havia de ser, pouco depois, escrito a negro nesse  memorial! E tão indelevelmente que continuava legível aquando da chamada "missão de saudade" do A. Castro, há quase 3 anos, como podem confirmar clicando aqui.
Junto ao túmulo, na silenciosa homenagem que lhe prestei, senti-me o representante de todos vós, companheiros da 2415.

Para quem, ao passar por estas paragens, quiser visitar a sua campa, fique a saber que está no cemitério da vila de Forjães, no concelho de Esposende. O cemitério é junto à igreja paroquial e o jazigo fica perto da entrada,  à esquerda. Fica a menos de 500 metros  da estrada 103 que liga Barcelos  a Viana do Castelo, distando cerca de 16 Km de qualquer destas cidades, e há boa sinalização no local. Segue um esquema do que foi referido (terão de clicar nele para ficar mais legível):



3 comentários:

  1. Olá Soares! E já lá vão 44 anos! Foi com algumas lágrimas que li o teu texto. Tenho motivos. É sempre bom lembrar aqueles que partiram e nos deixaram saudade. Como poderia eu esquecer este dia que me está tão na memória pelos motivos já conhecidos. Poderia ter sido eu! Daqui deixo as sentidas saudades à família pedindo a Deus que ele esteja em bom lugar. Lembro também o Furr. Santos que tombou junto com ele. Saudades também aqui deixadas para a família e que ele esteja em bom lugar junto com o Carvalhito. São coisas da vida que nunca esquecem. Foram camaradas nossos do dia a dia da guerra e que ficaram para sempre na nossa memória. Aqui deixo a minha homenagem a eles e as saudades perpétuas, e que descansem em paz. SANTA.

    ResponderEliminar
  2. Amigo Soares, gostava de dizer muitas palavras mas, por mais que me esforce, só consigo dizer: Fiquei deveras sensibilizado.
    Muito obrigado, o amigo é uma excelente pessoa.

    ResponderEliminar
  3. Olá Soares! Já recebi o convite para o nosso convívio. Afinal o nosso camarada Silva não falhou. Já estou a preparar o camuflado para a minha presença. O Magalhães deu uma ideia que me parece boa, só é preciso é pôla em prática. A mesma situação se pode pôr com quem tem carro e lugares disponíveis. Entrar em contacto uns com os outros, dar boleia, e dividir os custos da viagem. Também é uma maneira simples de amenizar a situação! Mas como desta vez o almoço é de BORLA, já é uma ajuda para a viagem!!
    Caro daqui mandar um grande abraço para o nosso amigo Castro e cumprimentos para a família. Ele que está tão longe mas que continua perto de nós envolvido na mesma amizade de sempre. Saúde e muitas felicidades para vocês aí.
    Daqui um abraço para todos os camaradas. SANTA

    ResponderEliminar