sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Saudades da Beira

(Por: F. Santa)


Matar saudades por onde passámos também nos faz bem. Quem não se lembra da cidade da Beira? E do famoso rio “Chiveve” e do seu famoso cheiro? Mas já se lembram do “Moulin Rouge”, onde entrámos para matar a sede e ver algumas beldades da época!...


Vai aqui também a estação de caminho de ferro, que já na altura fazia inveja ás nossas cá no “puto”. Aqui, foi a última paragem onde nós ainda pudemos ser um pouco “Turistas,” pois a partir daqui a nossa aventura iria aquecer! Nacala era o nosso próximo destino.



            Já agora leiam:
   Há coisas que parecem impossíveis, e até mesmo irrealizáveis. Mas nada escapa ao estímulo, ao trabalho e á força de vontade.
   Porque nos mortificamos, preocupando-nos com nossas dificuldades, quando podemos engrandecer-nos lutando para vencê-las?
                                
                                                                                            J.A. Rosenkranz                                                                                          
                                                  
                                                         Ex. Furr. Santa        

Sem comentários:

Enviar um comentário