sexta-feira, 28 de abril de 2017

MAIS UMA BAIXA...

Mais uma baixa...Ligou-me o nosso camarada Carlos Silva, para trocarmos algumas impressões sobre o nosso convívio e ao mesmo tempo dar a triste notícia, que faleceu o nosso camarada, Filipe Martins Sentieiro. Agora que soubemos desta triste notícia, todos os camaradas da C.Cav2415, enviam os mais sentidos pêsames a toda a Família e que a alma dele repouse em paz.



                        Pela C. Cav2415
                                
                            SANTA

quarta-feira, 26 de abril de 2017

"20 DE MAIO 2017"

"20 de Maio 2017". Sabem que data é esta? Pois bem. É a data que marca o convívio da Companhia de Cavalaria 2415. Sendo assim, faço um apelo: Que todos participem nele. Que ninguém fique em casa. Todos aos "PATINHOS" em Montemor O velho no dia 20.

Conforme vem sendo hábito da minha parte, aqui vai o convite na integra e o mapa, com a respetiva rede viária que vos levará ao local do convívio. Que ninguém se perca...









 "HÁ AMIZADES QUE SE TORNAM ETERNAS, MESMO QUE AS CIRCUNSTÂNCIAS MUDEM OU OS SEUS CAMINHOS TOMEM OUTRO RUMO. E A NOSSA É UMA DESSAS"



Espero que todos percebam o que se pede no convite e que consigam entender o "rabisco" Mapa!

    Será escusado dizer, que espero pela malta toda. Não me deixem ficar mal! Um abraço, e fico á espera da vossa adesão:   SANTA                                                                                


terça-feira, 25 de abril de 2017

QUANDO O CORAÇÃO SOFRE

De Maria Irene Nunes, "Quando o coração sofre".

O coração é um membro muito frágil,
Controla-lo, não é coisa fácil,
Quando ele sofre a valer,
É digno de dó,
Mas prefere que o deixem só,
Para pensar sozinho, quanto custa sofrer...

O coração, é o pai da solidão,
Quando sofre, á sempre alguém, que lhe quer dar carinho,
Mas ele diz: Por favor, deixem-me ficar sozinho,
Quero chorar à minha vontade,
Viver por toda a eternidade,
Apenas, na companhia, desta grande paixão...

Quando o coração sofre, com a dor se alimenta,
E não se conforma, com os conselhos que lhe dão,
Aceita apenas, a sua opinião,
Quando no seu interior,
Só existe dor,
Ou vive assim, ou então rebenta.

Neste dia em que se comemora a liberdade, mando um abraço para todos. SANTA.



sábado, 22 de abril de 2017

LOCAL DO NOSSO CONVÍVIO

Para aguçar o apetite, aqui vão algumas imagens sobre o local onde vai ser o convívio da C.Cav. 2415. Desde já, deixo mais uma vez este recado: Venham os que puderem. Tragam a família como também podem trazer amigos vossos. Todos juntos, vamos reviver a nossa estadia em terras de África e continuar a cultivar as amizades que lá construímos. Vai ser um dia bem passado.









     Brevemente, vai sair no nosso blog e o envio para casa, da ordem de serviço para o dia 20 de Maio!

                                                                  Um abraço. SANTA.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

CONTINUAÇÃO DO DOMINGO DE PÁSCOA.

Aqui vão as últimas fotos...


                                           ALMOÇO COM A FAMÍLIA.


PAUSA PARA DIGESTÃO

                                                PAISAGEM DA SERRA

                                                   PRAÇA E IGREJA



MONUMENTO  AOS COMBATENTES DO ULTRAMAR.

Por hoje é tudo, um abraço. SANTA.

domingo, 16 de abril de 2017

DOMINGO DE PÁSCOA...

Aproveitando o lindo dia de Páscoa, com um sol a convidar o passeio, assim aconteceu. 
Vou colocar no nosso blog, algumas fotos tiradas no roteiro que fiz:


CASTELO DE MONTEMOR O VELHO


ENTRADA DO PORTO DA FIGUEIRA DA FOZ
A PERSONAGEM DA FOTO É O VIGIA!!!



UM VELEJADOR SAINDO DO PORTO DA F. DA FOZ
AO FUNDO O FAROL DE SANTA CATARINA


VOLTANDO PARA TRAZ, EIS PENACOVA.
 PENACOVA. VISTA SOBRE O RIO MONDEGO E PRAIA
FLUVIAL.



VISTA DA SERRA.

Claro, no fim foi o almoço com a família. (continua)

Esperando que todos tenham passado um bom Domingo de Páscoa, me despeço com um abraço.  SANTA

quarta-feira, 12 de abril de 2017

"PÁSCOA"

Quer queiramos ou não, ao falar da Páscoa, não se pode falar só de férias! Não faz sentido, falarmos sem associarmos o que se passa á volta da palavra Páscoa. Páscoa, é uma festividade Religiosa quer queiram ou não. Páscoa é uma festa religiosa em que se celebra a Ressurreição de Jesus. O que é certo, é que uma parte dos católicos sabem o que se passa nestes dias , só que outros valores se levantam e não fazem parte deles. Os não católicos (desculpem) bem: servem-se destes dias á boleia! Com isto tudo, eu respeito todos da mesma maneira. Respeito a maneira de ser e a opinião de cada um. Não podia pensar de outra forma. Espero também que respeitem a minha opinião.
Este tempo Pascal, deveria de ser um tempo de reflexão para muita coisa. Acabar com o ódio e as guerras. Acabar com a indiferença para quem sofre. Acabar com a morte infligida por ideias absurdas. Etc. Etc. Etc... Cultivar sim, a Paz o amor e amizade.Tantas vezes, que entre amigos, cuja amizade se julgava com bons alicerces e bem cimentada, com atos vividos e partilhados em comum ao longo dos anos, vemos de repente surgir ruturas. Ruturas que ganham espaço, para criar ódios, inveja e outras rivalidades.
Estamos num tempo, em que tudo já bem empacotado e com prazo de validade indicado! Como é possível existir nos tempos de hoje, um amor a prazo; de um Pai e uma Mãe a prazo; um amor filial a prazo e de uma amiga ou um amigo a prazo? Parece que o nosso planeta, persiste em viver em conflitos de toda a ordem. Basta ver os últimos meses. Como podemos acreditar num mundo melhor? Quando o homem nada faz para inverter os acontecimento terríveis que têm acontecido?
Não é com a guerra, nem com o ódio e o desprezo pelos outros, e não pensarmos que todos somos seres humanos, que se pode almejar a Paz.
O homem gosta de viver sob o espetro da guerra, ameaçando não só alguns, mas o aniquilamento de todos. Caminhamos irreversivelmente para a autodestruição.
No meio disto tudo, faço votos para que a minha frase anterior, não se concretize. 

Depois de tudo o que já escrevi, dirijo-me agora, a todos os meus companheiros da C. Cav.2415 e suas famílias, bem como para as famílias daqueles que já partiram, uma Santa Páscoa com muita saúde, Paz e amor, e muitas alegrias e que as amizades não se percam e o respeito seja fortificado. 

Estes votos, são também extensivos a todos os camaradas que andaram na guerra, bem como a todos aqueles que têm visitado o nosso blog.



           UMA SANTA E FELIZ PÁSCOA PARA TODOS.

                                 Não comam muitas amêndoas. Têm muito açúcar...

                         COM UM GRANDE ABRAÇO PARA TODOS, SANTA.





segunda-feira, 10 de abril de 2017

A VOZ DO SILÊNCIO...

            "SOLIDÃO"

Com o silêncio eu moro,
Mas não é da minha vontade,
Se alguém descobrir que eu choro,
Saibam que é com saudade.

Compreendam-me: eu imploro
Eu não queria chorar,
Porque não quero ninguém magoar,
E muito menos, alguém por quem eu choro.

Eu, compreendo; querem ouvir-me falar,
Mas, apetece-me apenas chorar,
E pra longe, tenho que fugir,
Para que ninguém, me possa ouvir.

Eu medito, e às vezes a vida ignoro,
E eu pergunto:Onde está o meu eu?
Que não encontro, desapareceu...
Alguma coisa me falta,
Então, penso em voz alta,
Eu, já não sou eu;Já nem sei onde moro...

                                                 Maria Irene Nunes Pereira

                          UM ABRAÇO. SANTA

sexta-feira, 7 de abril de 2017

CUIDADO!...

Pensem bem...

    "INTERNET"

Cuidado com a internet
Veja lá, nas que se mete...
Arranjou noivo sem se ralar...
Mas, de uma coisa se esquece,
É que depois, mal o conhece,
E o casamento, pode fracassar...
----------------------------------------
Não brinque com a internet,
Veja lá, nas que se mete...
Não faça jogo, ás escondidas,
Se carrega mal nos botões...
Perde milhares de tostões,
E fica de orelhas torcidas!...
----------------------------------------
Se não tiver competência,
Não faça jogo de experiência,
Pelo menos peça ajuda,
Mantenha-se, sempre alerta,
Porque, se a jogada não dar certa...
Certa, lhe sai a taluda!!!...
----------------------------------------
Um dia, certo idoso,
Falou em público, queixoso,
Pedindo ajuda de alguém.
Ficou com a cabeça tonta,
Quando lhe apresentaram a conta,
Para pagar, o que não tem...
----------------------------------------
E coitado do homenzinho...
Lá ficou, a resmungar!
O que é que querem que eu faça?...
Se eu não tenho para pagar? !

                                        Mais uma vez: Irene Nunes Pereira



       Com amizade, um grande abraço e um bom fim de semana para todos. Para quem já está de férias umas boas férias!

                                                                            SANTA










domingo, 2 de abril de 2017

VERGONHA. ESQUECIDOS...

Nesta linda tarde de sol, puxei de uma cadeira e fui para o meu jardim ler um livro sobre a Guerra Colonial. De tantos livros que já li sobre este assunto, este foi só mais um. O cantar dos pássaros em diversas melodias, não me tiraram os diversos cenários de guerra que o livro continha.
 Tudo isto, me fez lembrar de muitas coisas que não podem ficar esquecidas. Nele, o livro, tinha algumas fotos sobre cemitérios onde repousam os restos mortais de muitos camaradas nossos. Claro. Para mim pessoalmente, é uma coisa que me revolta. Podem dizer que eu falo sempre na mesma coisa. Será? Falarei até que eu tenha voz para falar. Calar? Nunca. Jovens que foram obrigados para uma guerra inútil, sem qualquer razão, e que nela morreram e ainda por cima, a sua trasladação para cá, custava ás famílias (na altura) 11 mil escudos ou mais, o que naquele tempo, para muitos, era difícil de suportar. Acham que o dever era das famílias fazer aquilo que competia ao estado? Trazê-los para cá? E assim, o Movimento Cívico dos Antigos Combatentes, e muito bem, denunciou julgo eu em 2013, que 1750 combatentes mortos ficaram por lá em campas abandonadas, a maior parte delas vandalizadas. Isto, já para não falar daqueles que por cá andam nos sem abrigo! 
 Tudo isto vem por uma frase que li que diz o seguinte: "Não serão renegados os Heróis das Guerras do Ultramar." Afirmou a Comissão Coordenadora do Movimento das Forças Armadas, após o 25 de Abril de 1974. O que fizeram? Nada.
É triste, saber que há famílias que ainda hoje choram a morte deles. Famílias que gostavam de ter feito luto por eles. Saber que os seus restos mortais se encontram ao abandono (a maior parte) DÓI. Diz o Movimento Cívico Dos Antigos Combatentes (e muito bem): "É um dever patriótico dignificar os nossos mortos". "Foram muitos a partir e nem todos regressaram". E agora pergunto eu: PORQUÊ? Falta de dinheiro para transladar os restos mortais deles? Não me digam..., quando hoje damos conta de tanto dinheiro desviado sabe-se lá para onde e para quê. Para onde foi o dinheiro? Desapareceu? Não! Um diz que não foi, o outro diz também que não foi, fui eu? Claro. Para trazer para cá os restos mortais dos nossos camaradas é que não á dinheiro, pois ele faz falta para... Não digo mais nada.
 Alguns já regressaram, graças á Liga dos Combatentes. Daqui um bem haja para o seu desempenho nesta luta, mas com eles, deveriam ter estado (e estar), os governos deste país.Que fariam agora os políticos do nosso país se tivessem os filhos ou netos nesta situação? Sim. Que fariam? Só que as nossas tropas de hoje (e ainda bem), já não sofrem da mesma situação igual á que nós sofremos. Em conversa, já muitos me disseram: é pá, deixa lá isso. São ossos. Custa-me ouvir e ás vezes respondo com um tom um pouco ríspido.
Da minha parte, já lá vão 48 anos. Mas a memória raramente se esquece dos episódios de guerra. Todos nós que lá andamos, estamos todos na recta final das nossas vidas. Que pelo menos os nossos filhos e os nossos netos se lembrem de nós, quando deixarmos esta vida.


Esta foto é só para recordar um de muitos.

Para mim, tudo isto é uma vergonha nacional.

Sem mais por hoje. Do calor da tarde, ao frio da noite. Um grande abraço para todos vocês.

SANTA