* * * * Sábado, 20 de Maio ==> Convívio anual da "BRIOSA" 2415 em Montemor-o-Velho * * * *

quinta-feira, 16 de março de 2017

O ZUMBIR DAS ABELHAS...

O zunbir das abelhas é mais um poema de Maria Irene Pereira Lopes.

As abelhas, esses valiosos insetos,
Que são tratados, por alguns homens, com muitos afectos,
Dão o doce mel, para o delicioso xarope,
Mas, as suas amargas picadas, fazem alguém , andar a galope.

Quando o seu zumbir, apresenta uma voz esganiçada,
É sinal que temos de nos prevenir,
E o melhor que podemos fazer, é fugir,
Quando não, já sabemos que levamos picada...

A sua morada, em tradição antiga, é feita de cortiça
O seu telhado, é seguro com pregos de madeira,
Que foram feitos no inverno, ao serão, ao calor da fogueira.

As abelhas, deliciam-se, com perfume das flores,
Carregando nas patas, o seu suco de cores,
Andam quilómetros e quilómetros, a voar,
Para esse ingrediente, no seu celeiro ir colocar.

Quando a sua casa, ficar mesmo cheia,
Então, terão que sair, para fora da colmeia,
Formam um grupo, e toca a voar,
Combinam-se todas, e um enxame vão formar,
E ficam à disposição, de quem as quer apanhar,
Mas, com a intenção, de uma picada lhe dar...




Até á próxima. Um abraço
SANTA







Sem comentários:

Enviar um comentário