quinta-feira, 22 de junho de 2017

Mas afinal...

""Mas afinal em que ficamos? Foi um raio? Foi mão criminosa? Mas que "raio" de trapalhada vem a ser está? Andamos para a frente e para traz? Ouvindo as notícias é de ficar baralhado! E quanto ás transmissões ? Segundo o correio da manhã, seiscentos e tal mil euros gastos na compra destas transmissões que se estão a usar? Mas que tipo transmissões? Foram compradas na feira da ladra? E o material, que custou também uns milhares de euros que era para equipar os C130 para combater  os incêndios? Dizem agora que foi para sucata. Não tenho palavras para classificar estas situações. É melhor ficar por aqui.Tenho é vergonha!

Só espero, é que depois disto tudo nada fique na mesma. Que tudo mude para melhor para bem de todos. Agora, tanta "roupa suja vai ser lavada". Foste tu, não fui eu,foi aquele... Para o ano, que nada disto se repita, para não voltarmos a falar da mesma coisa. E já agora, que alguém se lembre de condecorar os nossos bombeiros que bem merecem.

  Uma boa noite para todos com um grande abraço. SANTA.

terça-feira, 20 de junho de 2017

O DESESPERO CONTINUA!

É mesmo assim. O desespero continua. Os incêndios não dão tréguas aos bombeiros nem ás populações. Basta ver as imagens na TV, para ver que situação não melhorou. Ninguém pode ficar indiferente a tal situação. Uma ou várias perguntas ficam  no ar. Como foi possível morrer tanta gente? Ou, como foi possível naquela estrada morrer tanta gente? Falta de comunicação? Antenas destruídas pelo fogo? Eu não entendo nada de transmissões mas, na guerra do Ultramar, não havia antenas espalhadas pelo mato e nós com os nossos rádios (com pouca tecnologia na altura)   entrava-se em contacto com a aviação e com a nossa companhia a muitos quilómetros de distância. Cinquenta anos depois, o que se passa?  As transmissões não estão mais evoluídas? Posso ser infantil ou ignorante nesta minha afirmação. Mas errada ou não é a que me ocorre nesta altura. Não seria possível haver num ponto estratégico, um posto emissor, que enviasse ordens para o terreno de operações para elementos com rádio para as receber? Eu cheguei andar com um rádio ás costas .Não sei. Isto é um desabafo meu. Já se disse tantas coisas na televisão que nos deixa cara vez mais confusos. Ainda agora li, que os espanhóis através da imprensa, arrasam o nosso país em matéria de incêndios. Dizem que nada fizemos ao longo dos últimos anos e que continuamos a estar obsoletos na matéria, principalmente no que diz ao equipamento aéreo e em parte também ao terrestre. Que estes incêndios, sirvam de lição a todos e que os nossos governantes dediquem um pouco mais de atenção a eles para que de futuro não se volte a passar por uma calamidade igual a esta! Que tudo não passe só de palestras, do faz faz, mas que passem as ações para terreno. Já agora, lembrei-me. Vi máquinas do exército na limpeza das bermas das estradas. Porquê agora? Porque é que este serviço não é feito fora da época dos incêndios? Talvez sejam mais duas perguntas infantis. Perdoe-me mais uma vez a minha ignorância. Tudo isto faz parte de um desabafo. Porquê? Porquê é o meu PAÍS que sofre. É a dor daquelas pessoas que me toca. Hoje eles, amanhã quem sabe , me toca mim e a outros. Resultado: agora o governo quer explicações. "Casa roubada, trancas á porta".
Alguns criticam os bombeiros. Pois é, já estou como alguém na  televisão diz: "não há maus exércitos, há sim maus generais." Por aqui me fico. Um bem haja a todos aqueles, que desprezando a própria vida, tentam SALVAR outras. "OS BOMBEIR0S". Um bem haja  também a todos e a todas as outras identidades e ao povo anónimo, que de uma maneira ou doutra têm dado de si o melhor que podem para minimizar os estragos causados por este inimigo terrível:. O FOGO. Para os que morreram que as suas almas estejam em paz.  Para os familiares, as nossas condolências, e para aqueles que perderam as suas casas e que ficaram sem nada, que o espírito de sobrevivência e a fé não os abandone.

                      São os votos da 2415. Todos nós sabemos o que perder vidas. Neste caso, camaradas.

                                                                               SANTA

                                                                                          




domingo, 18 de junho de 2017

LÁGRIMAS...

Lágrimas, dor e sentimento... É verdade. Lágrimas que hoje logo de manhã vi no rosto de muitas pessoas que embora longe da tragédia sentem a dor daquelas gentes de Pedrogão Grande. É o Portugal solidário.
O nosso Blog, não podia ficar indiferente a esta tragédia e desde já envia condolências a todas as famílias que neste momento passam um momento de dor pela perda dos seus ante-queridos e daqueles que se encontram nos Hospitais.

Daqui vai também uma palavra de coragem para todos aqueles que combatem as chamas e que tantas vezes não se lhe dá o devido valor e tão incompreendidos são. São Homens que dão tudo e que também sacrificam as próprias vidas em prol (muitas vezes) de gente anonima.  Também para aqueles que de uma maneira ou de outra prestam a sua ajuda em diversas frentes. Um bem haja a todos os que prestam solidariedade num momento desta natureza. Força e coragem para todos, para vencer este inimigo que nada teme na sua progressão: O FOGO.


 Já agora, estou preocupado com o nosso camarada João Rosa Coelho que natural de Pedrogão Grande, pois não consigo entrar em cotacto com ele. Que nada de mal lhe tenha acontecido.

                             Neste fim de semana triste, um abraço para todos.

                                                            SANTA


sábado, 17 de junho de 2017

HOMENAGEM. CONTINUAÇÃO...

Aqui vai o resto das fotos do 43º Aniversario da A.D.F.A. Delegação de Coimbra, em que se prestou homenagem ao Sócio José Arruda atual Presidente da nossa Associação. 




Aspecto da sala.



Esta é a estatueta que foi entregue pelo Assessor do Secretário de Estado da Defesa ao Sócio José Arruda.
É o homem vencendo todas as barreiras tendo na mão direita um escudo, que é o Emblema da A.D.F.A. e na mão esquerda um cravo que representa a Revolução de Abril.


 Aqui, é quando o Assessor do Secretario de Estado da Defesa Nacional, recebia o livro da A.D.F.A.


No final, não faltou a boa disposição!

Por hoje é tudo, continuação de um bom fim de semana.

Um abraço. SANTA.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

VERGONHA...!

Vergonha, é a palavra adequada para descrever o que hoje foi dado ver na Delegação de Coimbra da A.D.F.A. Claro, não é só este caso! Foi ontem á nossa delegação, um camarada nosso que a mim e a quem estava na delegação, não poderia ficar indiferente sem que uma lágrima mais rebelde, resolve-se cair pela face abaixo. O nosso camarada, parecia mais um mendigo que outra coisa! O seu rosto, era o rosto de uma pessoa sem vida. A sua voz mal se percebia. Á nossa frente estava um ser humano que a guerra além de lhe roubar a juventude, tirou-lhe também o sentido e a alegria de viver. Aquele homem, que estava ali á nossa frente, viu camaradas morrer á sua frente. Até aos dias de hoje, essa visão o deixou completamente arrasado para vida. E a família? É que segundo parece, a mulher também não está bem. Mas a história não acaba aqui. É que este nosso camarada, espera á mais de quinze anos que o seu processo seja resolvido! E ainda agora, recebeu uma cartinha a dizer que o processo vai para avaliação... Meus senhores. Será que olhando para o nosso camarada, ainda é preciso que o processo vá para a avaliação? Quanto tempo mais vai demorar para que seja considerado D.F.A.? Será resolvido quando ele já tiver noventa anos?Isto se ele lá chegar! Eu sei, que isto é mais uma pedra lançada ao charco. Mas ficar calado nunca. Já estou como alguém na televisão diz "temos pena".
 E sendo assim, é que eu digo muitas vezes que a guerra ainda não acabou. Acabou para aqueles que infelizmente já nos deixaram. E já agora, deixo aqui um bocadinho de ironia: Será que este também foi um dos que foi passear para o Ultramar? Julgo que todas as pessoas que tratam destes assuntos são pessoas de bem. Sendo assim, vamos lá resolver os processos que já estão á tanto tempo parados. Já resta aos nossos camaradas tão poucos anos de vida, deem-lhes a felicidade para que esses poucos anos de vida sejam vividos em paz e com uma condição de vida melhor. Acho que não é pedir muito para aquilo que devia ser um dever.

 Sem mais por hoje, triste e desconsolado, com aqueles que tinham obrigação de não deixar as coisas chegar a este estado!

                                                     Com um grande abraço.

                                                                  SANTA

segunda-feira, 12 de junho de 2017

HOMENAGEM...

Realizou-se no passado Domingo (dia 4), o 43º Aniversario da Delegação de Coimbra dos Deficientes das Forças Armadas. Aniversario, em que os sócios da Delegação, aproveitaram para homenagear o Sócio José Arruda (atual Presidente da Associação) pelo que tem feito em prol dos Deficientes das Forças Armadas. Depois de já ter recebido alguns galardões do Estado Português, faltava alguém da casa que o fizesse também. Lembrou-se em boa hora, a Delegação de Coimbra fazê-lo. Mais uma vez, o evento foi realizado no "Restaurante os Patinhos" em Montemo O Velho. Estiveram presentes, cerca de 500 pessoas entre elas algumas individualidades Civis e Militares, com principal destaque para o assessor do Secretario da Defesa.

Eis algumas fotos do acontecimento:









(continua)

Por hoje, um abraço para todos.
SANTA


quinta-feira, 8 de junho de 2017

ÚLTIMA ETAPA ...

Assim é. Última etapa do passeio pela costa Alentejana. Saímos do Museu da "Bolota" rumo a "Monsaraz".

  


Grande Lago Alqueva visto de Monsaraz












A foto da praxe: "o grupo".

E assim terminou o passeio pela Costa Alentejana.

Com um grande abraço para todos. SANTA.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

A.D.F.A. ...

 A.D.F.A., ao celebrar o seu 43º Aniversário, lançou o livro que faltava: "DEFICIENTES DAS FORÇAS ARMADAS - A GERAÇÃO DE RUTURA".
 S. Exª o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, presidiu à cerimónia do lançamento do livro na Sede Nacional no passado 30 de Maio, e ao mesmo tempo, prestando homenagem a" homens que, com sentimento patriótico e espírito de altruísmo, defenderam o seu país quando a isso foram chamados", disse. Dizendo ainda"vós sois os nossos heróis, num tempo de ditadura e fim de um ciclo imperial e colonial".

Algumas citações:

                               " Esta associação constitui um exemplo de responsabilidade e de afirmação de cidadania e de associativismo que responde a necessidades humanas tão prementes como as que estão em causa no universo dos deficientes militares."
                                                              
                                                               Ministro da Defesa Nacional, professor José Azeredo Lopes.

                                  "A A.D.F.A. foi a ponte que em primeiro lugar deu passo para a reconciliação, com o seu contributo cívico."

                                                                Professor Bruno Sena Martins.

                                   "O rito de passagem destinar-se-ia a redimir toda a sociedade e a integrar plenamente os deficientes, mudando radicalmente a perepção que deles tinha."
                  
                                                                Professor José Gil.

                                    " Dizemos ao Presidente da República e Comandanta Supremo das Forças Armadas que está na sua casa, que é sinal importante da nossa Condição Militar."

             Presidente da Direção Nacional da A.D.F.A., José Arruda.




S.Ex. o Presidente da República, quando se dirigia a todos quantos estavam na sala.

                                           
                                                 Eis o livro

                O livro, pode ser adquirido na Sede Nacional e em todas as Delegações do país.

                                                  Um grande abraço para todos, SANTA.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

COSTA ALENTEJANA. CONTINUAÇÃO...

Ora vamos lá então á continuação da viagem pela costa Alentejana!


                               Entrada para o Museu da "BOLOTA"

             Este museu, fica no coração do Alentejo - PORTEL.
 É composto por quatro salas: Sala do Artesanato, Sala da Cortiça, Sala Património e Sala dos Sentidos.Vale a pena visitar.










Todos estes trabalhos, são executados em "cortiça". Muito mais haveria para mostrar.







Dois aspectos do grupo.

Daqui, partimos para "Monsaraz"onde terminou o nosso passeio. É o que verão para a próxima...

Até lá, um grande abraço para todos. SANTA.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

AGORA É QUE É O FIM...

Amigo Soares, desculpa lá, ainda á rabusco...





  Já não te lembravas deste nosso amigo "PAVÃO" que nos fez companhia até á entrada para o "almoço". Só que não entrou e por isso não teve direito ao "leitão"...!

                                                                           SANTA



segunda-feira, 29 de maio de 2017

O Convívio em imagens: 4 - Encerrando a sessão...

Após a sobremesa e o café, chegou o momento do nosso anfitrião, o Fernando Santa, nos brindar com as habituais saudações aos presentes e aos ausentes, o que fez com agrado geral. Especialmente sentida a homenagem aos companheiros que já nos deixaram definitivamente, que foram referidos pelos seus nomes, numa lista (eventualmente incompleta) que já é bastante extensa. Em sua memória foi respeitosamente guardado, em pé,  o costumado minuto de silêncio:





 E os trabalhos foram encerrados entoando o Hino da Briosa e os PARABÉNS à mesma, saboreando o bolo de aniversário devidamente regado com o espumante "da ordem"...






 




* * * F I M * * *


sexta-feira, 26 de maio de 2017

O Convívio em imagens: 3 - À mesa com o leitão...

Primeiro, os pratos ainda vazios ...




 .... mas, logo a seguir, em plena actividade:





































(continua)