* * * * Sábado, 20 de Maio ==> Convívio anual da "BRIOSA" 2415 em Montemor-o-Velho * * * *

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

CONTINUANDO COM ANTÓNIO VERÍSSIMO...

ATLETISMO

Não me canso a correr
Nada me faz cansar
Tenho o dom de vencer
Não posso parar

Corro a todo o canto
Sempre para vencer
Eu que não sou santo
Tenho o dom de correr

Não paro de correr
Corro sempre com a vida
Corro sempre para vencer

Algum dia irei parar
Acabando por ficar a perder
Quando DEUS o terminar
Deixarei de vencer

AMOR À BORDA D`ÁGUA

Manuel do Ribatejo
Campino da borda d´água
Nasceu à beira Tejo
Numa barraca de tábua

Na lezíria cresceu
O campino destemido
À borda d`água conheceu
Um amor proibido

Elegante geitosinha
Encantava toda a gente
Chamavam-lhe Bélinha
Bélinha de Benavente

Brilhante a dançar
A todos encantava
Certinha a marcar
Como a música mandava

O campino do Ribatejo
E a Bélinha da Liberdade
São hoje à beira Tejo
Recordação e saudadae

                           Um abraço para todos. SANTA.


Sem comentários:

Enviar um comentário