quinta-feira, 21 de julho de 2016

DE FERIAS...

    Olá malta! Neste momento estou na Figueira da Foz, mais propriamente na Cova Gala no parque de campismo da Orbitur. Claro que o campismo já não é o que era antigamente. Hoje o campismo para muitos já tem outras comodidades. É a mudança dos tempos. Eu próprio já utilizo essa mudança.
Quanto á Figueira, está muito diferente do passado no que diz respeito á praia. A distância da avenida ao mar é muito longa, as pessoas fogem para onde o mar está mais perto, isto é: Buarcos, Cova e Gala. O tempo também por vezes não ajuda, ora é o vento ora é o nevoeiro que vem do mar que estraga manhã e ás vezes o dia todo, mas também existe dias em que é difícil aguentar o calor. Claro, eu aqui tenho piscina a cinquenta metros!
Outra coisa que mudou muito, foi a educação das pessoas. Hoje para cumprir uma ordem do que quer que seja, é muito complicado! Espanta - me por vezes, é ver tanto os jovens como por vezes os mais adultos afinarem pelo mesmo " diapasão" na falta de educação! Quanto aos mais velhos, quando assim é, a lição que fica para os mais novos não pode ser a melhor. Vejam este exemplo. Onde estou, existem vidrões. Estava pai e mãe com os seus filhos sentados á mesa, refrescando-se, quando os meninos agarraram nas garrafas e latas e aí vai disto: foram atiradas para os arbustos. Claro, vi aquilo é disse: não façam isso, á ali vidrões. Espanto meu. Diz imediatamente o pai para mim: o senhor é dono disto? Não sou criado de ninguém para ir lá pôr as latas e as garrafas. É essa a educação que dá aos seus filhos? Virei costas e lá ficou aquele pai a falar sozinho. Claro, felizmente que nem todos os pais são assim, como á jovens e mais velhos, também não.

Vamos mudar de cenário, e para incluir na leitura de férias, algo mais do nosso colega Carlos Silva com título: A MAGIA DAS FLORES. Flores e poesia: felicidade e alegria.

Acácia amarela: amar em segredo
Elegância e, descrição:acácia branca
Cravo amarelo desdém sofrimento, medo
Poema triste de solidão:Florbela Espanca

Amor-perfeito: meditação e dor
Azálea branca: romântica e feliz
Camélia vermelha: reconhecimento, amor
Recordações que o tempo algo me diz

Rosa amarela: ciúme infidelidade
Tulipa vermelha: declaração de amor
Violeta: lealdade, timidez e sinceridade
Cheias de esperança, luz e cor

Dália vermelha: olhos arrasadores
Dália amarela: reciprocidade,delicadeza
Narcisos:egoístas,introvertidos e sonhadores
Mas que nos abraçam de calor e firmeza

Orquídea: beleza, luxúria e perfeição
Margarida: inocência, virgindade
Jasmim: amor, beleza, dedicada perdição
Hortênsia: frieza, indiferença, saudade

Rosa-rosa: amizade é carinho
Rosa-branca: pureza, virgindade
Silvestre sincero, puro o rosmaninho
Só para senhoras para lá de meia-idade

Inocência, majestade: lírio roxo lilás
Sempre-viva, imortalidade, permanência
Rosa branca: encanto, pureza e paz
Rosa champanhe: admiração e reverência

Papoila do campo, sonho é fertilidade
Magnólia: amor, simplicidade e simpatia
Miosótis: amor sincero, fidelidade
Que perfumam e adoção a minha alegria

Camélia branca: perfeita beleza
Rosa-vermelha: admiração, desejo e paixão
Azálea rosado: amor á natureza
Alma, sangue, vida e compaixão

Cravo branco: amor ardente
Cravo rosado: da minha preferência
Crisântemo branco: verdadeiro, indiferente
As cores da cautela e da prudência

Cravo vermelho: amor vivo
Crisântemo amarelo: amor frágil
Girassol: dignidade, o meu preferido
Faze!m um coração sempre ágil. Lol

Quem descreve flores famosas
Com se!batimentos que não assume
É como oferecer: cravos !e rosas
E guardar a cor é o perfume.

     Sendo assim, término por hoje, com um grande abraço para todos. SANTA.

1 comentário:

  1. Que inveja!!!! Continuação de boas férias. Mais tarde havemos combinar um novo encontro. Abr. ACastro

    ResponderEliminar