segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

MAIS UM POEMA...

Depois destes dias de chuva, que por aqui inundaram tudo, hoje, um belo dia de sol para nos dar um pouco mais de  alegria.
Aqui estou eu, para escrever mais um poema da autoria do nosso companheiro Capitão Calvinho.

AGRESSÃO CULTURAL

Mataca é nome de régulo,
Régulo é nome tradicional de chefe.
Chefe deriva neste poema.
de Gungunhana.

Guerra é nome de crime.
Crime é nome de agressão.
Agressão deriva neste poema:
do gesto dum capitão
que hoje é «gente grande».

--Põe teu filho nos ombros!
Ordenam lábios finos,
secos quase cerrados.

--Não!
Responde um régulo ferido
no seu orgulho e razão.

--Pega no teu filho!
Insiste um rosto
feito de triângulos.

--Não!...não pega - replica um régulo
já sem convicção.
E explica:
Minino não é carga de régulo!

E o seco rosto
do seco oficial:
ensaia um tique de nervos
para lá das lentes escuras
que lhes escondem os olhos.

E o régulo curvou-se...
fixou os olhos num filho

   (de olhos escancarados)

e perante a força do novo Mouzinho:

--«sentou-se no chão»!...

(Meses depois, apesar de «muito bem tratado»,
fugiu para junto daqueles que nunca traiu)

                                CAPITÃO CALVINHO

                             Com um grande abraço:SANTA.




                                           



Sem comentários:

Enviar um comentário