domingo, 3 de agosto de 2014

RETROSPETIVA

Pois é! 23 de Julho de 1968. Já lá vão 46 anos. Data bem lembrada á pucos dias atrás pelo Soares. Quantos mais anos passam e parece que a nossa memória teima em não apagar! É a nossa entrada para a vida militar, é o ter andado de quartel para quartel até termos chegado ao último, ( Cavalaria 7), que nos acolheu para formar companhia para rumarmos a Moçambique. Não poderia faltar aqui, o célebre 10 de Junho de 68 onde estivemos nas cerimonias do Terreiro do Paço perante uma tribuna de gente importante (seria ?)  Aqui começava a nossa odisseia marítima no paquete Vera Cruz. Hoje ainda se contam histórias passadas no interior deste navio. Navegando por águas de cor azul e profundas, eis que ao fim de alguns dias chegamos a L. Marques (8 de Agosto) onde desfilamos perante as autoridades militares e civis e claro, para o povo ver!! Daqui partimos para a Beira e depois Nacala. Aqui, iria começar outra odisseia, desta vez, ferroviária! Era o famoso comboio do Catur. Uma viagem que se não esquece facilmente e que já no nosso blog foi contada com grande mestria pelo nosso camarada Ex. Furriel Paulo. Seguidamente, o trajecto até Lione sede da 2415. Viagem que também já foi relatada no nosso blog. Depois, os celebres destacamentos de Chala e Matipa... Estes dois destacamentos,  também  ficaram celebres por muitas historias bem pitorescas. Algumas ainda estão por contar no nosso blog.  Em seguida, fomos para outra zona. A companhia 2415 foi fazer operações na zona do Luatize e em Tenente Valadim passando por Nova Viseu.
Além de tudo isto, foram as patrulhas no mato, as colunas para Vila Cabral e para os destacamentos, as emboscadas e o ficarmos atolados na picada e ainda os ataques e as minas. De tudo isto, fica a parte mais sombria. Foram os 7 mortos e feridos (alguns com gravidade) que sofremos. 
Depois de tudo isto, a guerra começava a ficar para traz. Veio então um pouco mais de descanso. Veio a 2415 para baixo em direção a António Enes ( liope e Savara) e ainda na Ilha de Moçambique e Menapo. Era o tão desejado regresso que se aproximava. A 31 de Agosto de 1970, embarcava a 2415 no navio Pátria rumo á Metrópole.
23 de Julho de 1968! Já lá vão tantos anos!! Hoje, nos nossos convívios, quer a nível de companhia ou a nível particular, todas as histórias passadas, são relembradas e a maior parte delas com uma fidelidade impressionante. Por vezes, com um pormenor aqui ou ali que alguns desconheciam.
Ao fazermos 46 anos do nosso embarque, (dia de má memória para todos nós e não só), é deixar aqui a retrospetiva  mesmo que resumida da 2415 por terras de Moçambique.

Se alguém quiser acrescentar mais alguma coisa ou retificar está à vontade. 

As lembranças ecoam pela nossa memória. É o passado que por vezes eu tento visitar e quando tenho essa possibilidade faço-o. Por vezes fico com uma decepção que nem fazem ideia. Fica para a próxima!

Para todos um grande abraço. Santa.

2 comentários:

  1. Bem hajas amigo Santa pela dedicação. Boas férias e até um dia destes para tentar ajudar a empurrar o blog pra frente. Abr. A.Castro

    ResponderEliminar
  2. Estou aqui, a tentar desenferrujar a "engrenagem", para entretanto tentar também dar algum contributo para o dito...

    ResponderEliminar