domingo, 9 de fevereiro de 2014

SAGAL -2- onde sucata "era mato"...

Manuel Soares
  
Mueda era a capital militar de Cabo Delgado  e os reabastecimentos via terrestre eram feitos principalmente pela picada, de cerca de cem quilómetros, que a ligava à costa do Indico, em Mocímboa da Praia, passando por Sagal e Diaca. Por isso não admira que a Frelimo a semeasse de minas, com bastante prejuizo do exército. É esse trágico espólio que hoje vos mostro, já que o Sagal estava no epicentro do troço mais afectado que era entre Mueda e Diaca...
Olhando estes destroços, não conseguimos deixar de pensar nos companheiros que lá morreram ou ficaram incapacitados para o resto da vida !




Nesta imagem nos edifícios em último plano funcionava a cozinha,e, à direita, o depósito de géneros e o refeitório. Quem por lá passou poderá verificar, em pormenor, ampliando a foto (com um duplo clic do rato).
   A propósito de cozinha, é a altura de documentar o abastecimento da água e da lenha:


 

2 comentários:

  1. Simplesmente impressionante e aterrador. Olhar tanta destruição obriga-nos realmente a imaginar o resultado da mesma. Acredito que centenas senão milhares foram castigados sem nada fazerem para merecer tão horrendos castigos.
    A 2415 infelizmente não fugiu ao castigo.
    Agora e só para desanuviar o pensamento, uma vez que andam com questiúnculas sobre a inauguração do novo museu dos coches, e já que o país voltou a crescer economicamente, bem podiam construir também um museu das "viaturas minadas" da guerra colonial. Material para isso é que não falta!!

    ResponderEliminar
  2. NÃO HÁ DUVIDA QUE ESTAS FOTOS IMPRESSIONAM. PARA MIM NÃO É ESTRANHO NEM SURPRESA,POIS EU ESTIVE NO NIASSA E LÁ NO QUARTEL HAVIA TAMBÉM UM BOM CEMITÉRIO DE SUCATA (BERLIETS E UNIMOGUES ) TENDO SIDO O MEU BATALHÃO (1889) UM DOS MAIORES FORNECEDORES DESTA SUCATA,COMIGO Á CABEÇA POIS FUI O 1º A INAUGURAR ESTA FESTA EM 1966. MAS QUANDO ME ENCONTRAVA EM V. CABRAL E CONVERSANDO COM OS MAIS VELHOS ,EU TOMEI CONHECIMENTO DESTAS CENAS TAMBÉM EM MUEDA E POR ISSO EU DIGO NÃO ESTRANHAR AGORA ESTAS FOTOS AQUI PUBLICADAS. APENAS QUERO PRESTAR AS MINHAS HOMENAGENS AOS INFELIZES FALECIDOS E AOS FERIDOS,DOS QUAIS EU TAMBÉM FAÇO PARTE,QUE TENHAM TIDO UMA BOA RECUPERAÇÃO E/OU UM MINIMO DE PROBLEMAS. UM ANTIGO COMPANHEIRO DO NIASSA,COM ABRAÇO PARA TODOS OS COMBATENTES DE MOÇAMBIQUE. MANUEL COSTA. BAT. CAÇ 1889. TEN. VALADIM E CATUR. 1966/67

    ResponderEliminar