segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

* * * N A T A L * * *

Por: F. Santa
          

Cá estamos nós outra vez no Natal. Parece que ainda há pouco tempo era Natal! O tempo voa a uma velocidade estonteante. À nossa volta, como coruja agoirenta, as peripécias da vida fazem-nos esquecer o tempo como se ele não existisse! Somos metralhados todos os dias pela tal coruja agoirenta que causa tanta agonia e tristeza em tantas famílias. O tempo voa e ao mesmo tempo contempla-nos aqui e ali com o mau, mas com o bem está a tornar-se raro.
Afinal o que é o Natal? O que celebramos? Para os que são católicos, celebra-se o nascimento de um menino, menino que os profetas anunciaram, que os justos de Israel esperaram e que os Pastores e os Magos adoraram em Belém de Judá. Deus feito Homem. É por isso que festejamos (crentes e até não crentes) este dia 25. NATAL. Portanto a grande dádiva deste acontecimento é a misericórdia, a paz e o amor.
Pergunto eu: Como podem os homens fazer guerras e festejar o Natal? Como podem os homens odiar-se e festejar o Natal? Como podem os homens obstruir a liberdade dos povos e festejar o Natal? Como podem os homens que vivem na opulência e no luxo à custa dos mais pobres? É uma autêntica contradição!
Que os homens que têm em suas mãos os destinos políticos, sociais e económicos da Nação em que nós vivemos, que é Portugal, saibam fazer tudo para que a pessoa humana cresça, sem limitações, com os seus desejos realizados, com acesso a instrução, à cultura, à saúde por parte de todos, sem classes, sem idades, sem diferenças. Tudo isto tarda já a construir-se.
Gostaria que este Natal iluminasse as inteligências dos nossos políticos bem como os seus corações e que nos conduzam a um Santo Natal e que o novo ano seja de Paz, de Amor, de Verdade e de Justiça. Que haja trabalho para todos e deixe de haver tanta desigualdade e que o pão de cada dia não falte.
Caros camaradas. Neste dia, quando estivermos na consoada com os nossos familiares, não nos esqueçamos daqueles que já partiram e cujas famílias celebram o Natal sem a sua presença. Para elas um Santo Natal muito especial.

Caros amigos e companheiros da 2415. Desejo a todos vós um Santo e Feliz Natal bem como ás vossas famílias. Muita paz e muito amor, tudo isto regado com muita saúde.

Para todos os outros companheiros de guerra, vão os mesmos votos sinceros, bem como para todos aqueles que têm visitado o nosso site.

           Do SANTA um grande abraço para todos.

1 comentário:

  1. Caros Camaradas, Boas Festas para todos vós. Obrigado aos Camaradas que mantêm ativo este excelente meio de comunicação e que contribui para nos sentirmos unidos e mais próximos uns dos outros. Tem sido muito interessante poder partilhar o que aqui se publica. Para o nosso Blogue desejo vida longa, assim como para para quem o mantem bem vivo. Um Abraço.
    Amândio Baptista

    ResponderEliminar