* * * * Sábado, 20 de Maio ==> Convívio anual da "BRIOSA" 2415 em Montemor-o-Velho * * * *

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

* * * * * 2013 * * * * *

Por: F.Santa
Camaradas:
O camarada Santa deseja a todos os camaradas da 2415 e suas famílias um bom ano de 2013 com muita saúde, paz e amor, bem como a todos os camaradas de guerra e visitantes do nosso blog. Que o próximo ano traga para todos nós um pouco mais de alegria e menos sofrimento.

Um abraço para todos deste vosso amigo:
 SANTA.


domingo, 23 de dezembro de 2012

"Ordem de Serviço"

Determino e mando publicar:
.Artigo único:
Ao efectivo desta CCAV 2415, suas Famílias e Amigos:
BOAS FESTAS
e Feliz ANO NOVO!
O Comandante,
António Amaral Amado

sábado, 22 de dezembro de 2012

PARA TODOS OS VOTOS DE UM SANTO NATAL

 
E Novo Ano repleto de saúde !
 Vivaldo             

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

BOAS FESTAS

Os moderadores do blog desejam aos nossos amigos e ex-companheiros da CCav.2415 e suas famílias e a todos aqueles que nos visitam e fazem o favor de nos acompanharem  votos de
FELIZ NATAL E UM ANO NOVO CHEIO DE PROSPERIDADES


quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Natal




Camaradas

Estamos mais uma vez na Quadra Natalícia. Os anos passam sem dar conta como se fosse um sonho. O mundo pula e avança (como diz o poeta) para a sua própria destruição.
A relação do homem com a Natureza é de uma exploração sem limites. É triste ver os nossos rios com águas turvas,  ver o mar poluído e cada vez com menos peixe, os nossos campos invadidos por adubos e outras coisas mais que nos afectam a saúde, é o cimento das fábricas e de certas construções aberrantes. Nas cidades cada vez é mais difícil viver, o silêncio não se encontra ou até mesmo respirar. As nossas aldeias são assaltadas de diversas maneiras deixando um rasto de medo. É a violência doméstica, são os abusos sexuais, é o crime em geral, e tudo é feito pela mão do homem que destrói tudo sem apelo nem agravo. E quando certas coisas são feitas em nome da civilização e do progresso? Mas aqui, entram as máquinas inventadas pela inteligência do homem para tudo destruir.
Enquanto o homem recusar a beleza e a harmonia do Universo e a beleza do seu planeta e destruir a ambos, enquanto puser em causa a paz e recusar o amor, o mundo definhará.
Estamos todos em crise. ESTAMOS? NÃO. SÓ ALGUNS. A injustiça do homem (classe política) prevalece sempre sobre os mais pobres, fazendo-os mais pobres e os ricos mais ricos, espalhando a sua indiferença por todos aqueles que vivem na angústia da dita crise. Para ser possível terminar com estas injustiças, bastava a classe política e o homem em geral pôr fora a ânsia do poder, da grandeza, do domínio, e a avareza.
Vamos celebrar o Natal. Que os homens, e especialmente os nossos políticos que nesta quadra nos adoçam com frases sentidas falando ao nosso coração de paz e amor, parem um pouco para pensar na diferença que há entre eles, políticos, e o povo cidadão deste País, um jardim à beira-mar plantado que é Portugal. A maior parte, chega ao fim do mês e tem que pagar a sua casa ao banco ou a renda, e a água, luz, gás, alimentação e ainda as despesas com os filhos. E dinheiro? Sem trabalho, cortes nos salários daqueles que ainda o têm, cortes nas reformas (que algumas são esmolas), não há dinheiro que chegue! Há fome, há miséria, há dívidas, há depressões. E os políticos? É que vocês, governantes e os políticos em geral, têm dinheiro para tudo isto e mais alguma coisa. Dinheiro não falta, fome não passam, dívidas não têm. Que este Natal lhes clarifique as ideias e que nos dêem boas notícias em 2013. De contrário, que as consciências lhes pesem.
Camaradas. O vosso colega e amigo Santa, deseja aos mais desprotegidos, aos mais abandonados, aos mais necessitados, aos pobres, aos injustiçados, aos marginalizados, um Santo Natal na medida do possível junto das famílias e que ele vos traga muita saúde e muita paz. Aos ricos, aos poderosos, aos beneficiados, aos privilegiados, o que desejo? Que mudem de política e se lembrem daqueles que atrás descrevi. Só assim lhes poderei desejar um bom Natal na sua plenitude. Já agora, não se esqueçam também de todos aqueles que andaram na guerra do Ultramar. Dos seus problemas, das suas angústias, e especialmente dos Deficientes e suas famílias, que são tantos e precisam de ajuda. Que a Pátria não os abandone como abandonados estão aqueles cujas sepulturas se encontram espalhadas por terras do Ultramar. 
 NATAL; NATAL; NATAL. Que mudem as mentalidades dos nossos governantes, que os ricos deixem de ser mais ricos e os pobres passem a ser mais ricos. Este é o meu desejo, um desejo de Natal.






Que este Natal de 2012 traga para todos nós camaradas da 2415, e para todas as nossas famílias, muita saúde, paz e amor. Este desejo estende-se também a todos os nossos camaradas de guerra e a todos aqueles que têm visitado o nosso blog. Para todos um Santo Natal!


Que todos em geral, recebam no sapatinho a prenda que mais  desejarem. Deste vosso camarada e amigo, com o espírito Natalício, recebam um abraço do tamanho do mundo.



SANTA


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Preso em Moçambique

 
(Apontamento tirado do caderno de memorias do Paulo Antunes)


Ao ver este pequeno apontamento tirado do caderno de memorias do Paulo Antunes, que até se poderá chamar "curiosidades da guerra", lembrei-me das historias de famosos prisioneiros como o "Papillon", romance do francês Henri Charriere e vivido pelo proprio, que a maioria de nós devorou página a página.
Estes desterrados é que se dedicavam a contar e a escrever os dias que iam passando, talvez imaginando que isso fizesse a terra girar mais depressa. Lembro-me de já ter visto em filmes do género os reclusos a gravarem nas paredes das celas, ao lado das fotos de mulheres fartas, os dias que iam passando e, no fim de cada semana, traçavam-na com um risco.
Há aqui, em meu entender, uma analogia, olhemos o "gráfico" em questão e só temos de aceitar que em vez de semanas o Paulo Antunes prefere os domingos.
E, assim, como um recluso desterrado para terras de África, castigado por um mal que nunca fez, teve a sorte de sofrer só uma pena de 10 séries de 10 domingos + 4 domingos avulso, o que totaliza:   104 domingos preso em Moçambique até lhe ser dado o direito de voltar para junto dos seus. Coisa que, infelizmente, não aconteceu a milhares de muitos de nós.
Sobre os 6 mata-bichos nada me disse. Talvez seja um mistério! Há que respeitar.
 

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Memórias fotográficas do Nuno Vivaldo (IV)





Nao é só o Santa. Eu tambem tenho ...

E tenho mais este louvor !!!


  
Lione, janeiro 69: esperando clientes ...


Já não há viaturas? levamos esta ...




Lione: com o Samuel, junto a árvore de natal em 1968 , no edifício dos oficiais



 Imensas saudades (do sarg. "Carvalhinho")


sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

O "matope"... e as armas !!!

Por: F. Santa
 
Esta foto ilustra bem o que era andar pelas picadas no tempo das chuvas. É da autoria da Comp. de Caçadores 2728 que segundo julgo foi a  que esteve no Lione e em Chala a seguir a nós (1970 – 1972). Corrijam-me se estiver enganado.
A picada parece ser a caminho do Lione. Será?
 
E as duas a seguir foram enviadas pelo nosso camarada Dias, de Avintes. Gostava que alguém comentasse tanta fartura !
 
 
 
 
 
 
                  Para todos um abraço. SANTA
 

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Memórias fotográficas do Nuno Vivaldo (III)




Lione: Os dois Sargentos e (parece-me...) de costas o Furr. Moreira

Lione, 24/03/69: o batismo do Paulo (que está de costas ao meu lado)


Valadim, Out.69: mina que fez 2 mortos e 6 feridos



Ponte sobre o rio MILULI na picada A.Enes - Moma, construida em 1960


As legendas supra são do Nuno Vivaldo;  as duas fotos  a seguir não a tem, mas o cartaz diz tudo:




segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

QUANDO VAMOS?????

QUANDO VAMOS A MOÇAMBIQUE VISITAR O CASTRO QUE JULGO QUE DEVE MESMO ESTAR  APARTIR PARA LÁ, OU ATÉ JÁ LÁ ESTÁ?