sábado, 23 de junho de 2012

"In memoriam" 24-06-1969



Lembramos o companheiro

 JOAQUIM MARCELINO

 que tombou no ataque ao Luatize,
 na noite de S. João de há 43 anos

(Esta foto
 - na ponte sobre o Luatize -
foi feita no próprio dia
do ataque que o vitimou.)
  
Sobre a nossa aventura no Luatize relembre algo do que já se escreveu
 clicando aqui,    aqui  e  aqui

3 comentários:

  1. Ainda ouço a voz do nosso furriel Vale que ecoava nesta noite factidica a pedir voluntários para dar sangue ao nosso camarada Marcelino, através de transfusão directa. Quais futebóis ou bandeirinhas me apagam esta triste recordação?...Haja fé em Deus, pois desta sociedade ignorante nada podemos esperar. Um abraço do Paulo.

    ResponderEliminar
  2. Grande Paulo. Assim é que se fala!Eu não estive lá porque já tinha sido evacuado,mas faço ideia pela situação que vocês passaram.
    Hoje é tudo muito bonito mas a memória de muitos é muito curta, principálmente de todos os nossos governantes que nos desprezaram. Quem dera que a memória deles fosse como a nossa, apesar de tudo o que passamos ainda nos lembramos destas cenas,se ela não é como a nossa deveriam ter tomado vitaminas para o cérebro!!
    Um abração grande para ti. Santa

    ResponderEliminar
  3. LUATIZE
    Estava o 4º pelotão destacado em Luatize, em Junho de 69, ao qual eu pertencia. Lembro-me como se fosse hoje, da chegada da C cav 2415, para intrevenção na zona ,enquanto jogava bola num pequeno campo que havia ,quase todos os vossos colegas desceram ao rio para tomarem banho e cortar canas de bambu para montarem as tendas… não tenho plena certeza, mas, creio que foi nessa fatídica noite de 23 para 24 de Junho que fomos atacados .Para mim não era novidade porque as vezes que atacaram a Cart 2372 em Luatize, eu estava sempre lá… triste sina a minha .Nessa noite foi bem pior, o vosso 1º cabo Joaquim Marcelino ficou gravemente frido, além de termos um enfermeiro de excelencia Furriel Miliciano Ferreira, que por acaso exercia a profissão na vida civil. Tentou com transfusões de sangue direto salvar o Marcelino, mas infelizmente não foi possível, devido á gravidade dos ferimentos e à impossibilidade da vinda do helicoptero, perdeu-se uma vida desnecessária e inocente ,que ainda tinha muito para viver, mas isso é outro assunto.
    PAZ À SUA ALMA
    Francisco Gonçalves, ex militar em Moçambique, 68-70, pertenci ao Bart 2847 cart 2372, na altura em Tenente Valadim

    ResponderEliminar