segunda-feira, 30 de abril de 2012

VERGONHA !

Por: F.Santa  





Há pouco tempo, numa sala de espera de um hospital, numa conversa casual com alguns pacientes veio à baila a guerra do ultramar e o que ouvi deixou-me perplexo e revoltado.

Existem três mil e tal camaradas nossos espalhados por cemitérios em: MOÇAMBIQUE, ANGOLA e GUINÉ. Fiquei a saber também, que o custo era de três a oito milhões de euros para transportar as suas ossadas para cá. Pois bem, quanto custou o Aeroporto de Beja? Trinta e três milhões de euros. Sendo assim ainda restavam uns míseros vinte cinco milhões! Devemos ser o único país que tem um aeroporto para aterrarem as “moscas”, pois está às moscas! (Acho que nem moscas deve ter…) A história não fica por aqui. Contaram-me também, que nos locais, desenterravam as ossadas dos nossos camaradas e as vendiam como troféus, e como não bastasse, também para fazer magia negra.
Senhores governantes deste país. Peço em meu nome e de todos os meus camaradas e famílias daqueles que por lá estão enterrados, que tenham vergonha e um pouco mais de sensibilidade pelos restos mortais dos que tudo deram pela Pátria. Não os esqueçam. Façam alguma coisa. Pois ainda podem ir a tempo! Os vivos, esses já há muito tempo que foram desprezados, tanto os inteiros como os partidos, agora o que se passa com aqueles que ficaram esquecidos naqueles cemitérios, que deram a vida pela sua pátria (era o que nos era vendido na altura) e não tiveram a sorte de regressar para junto das suas famílias com a dignidade que mereciam, esta mesma dignidade os governantes deste país não lha quiseram dar.
Que Pátria é esta que não sabe honrar os seus combatentes? Tanto dinheiro é esbanjado neste país (basta ler os jornais e ouvir as notícias) por tudo quanto é lado, e para colmatar esta injustiça, não há?
Estamos todos a desaparecer. A nossa idade vai avançando. Aos poucos vamos desaparecendo pois a morte nos vai levando e depois já não resta nada. A geração muda e vem o esquecimento total, e então sim: Os nossos governantes já podem dormir descansados, pois o passado fica lá atrás!
Eu sei que nos últimos tempos fez-se alguma coisa (não os nossos governantes) e foram trasladadas as ossadas de alguns camaradas graças a algumas entidades deste país, tais como: Liga dos Combatentes, A.D.F.A. e TAP. Desculpem se me esqueço de mais alguma. Mas, não eram estas entidades que deviam ter o dever desta missão. É o Estado português que tem o dever moral e humano de o fazer. Assim sendo, é vergonhoso que assim não seja. Não fomos por nossa vontade, fomos obrigados, desempenhámos o nosso papel com lealdade, e tanto os vivos como os mortos e estropiados, fomos abandonados pela MÃE PÁTRIA! Fomos abandonados tanto antes, como depois do 25 de Abril.
Que linda história temos para contar aos nossos filhos e principalmente aos nossos netos! Será que ficarão orgulhosos?
  
...................................

Do nosso camarada Capitão Calvinho:


OS MORTOS

OS MORTOS VINHAM DE NOITE


Pela noite calada
ao chão da gente ultrajada
aporta o cargueiro da morte
qual abutre farto e forte
vindo das frentes de guerra
vomita despojos em terra!

…Gritavam as aves nocturnas!

Por entre abraços de gruas
E das cordas dos porões
Sobem e descem caixões
Que trazem (nomes de ruas)!

(Uma noiva fazendo serão.
Prepara seu enxoval…)

…Rangem dentes de guindastes!

- Em cada urna há um silêncio
   Que é um grito:
- Pátria!?... Porque me abandonaste?!

E o grito ecoa… ecoa…
Bate na montanha de pedra
De um Cristo-Rei conivente
Paira sobre o tecto de Lisboa

…Uma mãe acorda de olhos molhados:
- Terrível pesadelo!
E o eco mastigado pelo Tejo!
Só a noite foi testemunha!...

(A noite e eu
que pela manhã
no corredor do hospital
sentia passar Bandeiras Nacionais
sem faixas negras de luto.)




Espero por vocês na parada do “SANCHO” no dia 5 de Maio, até lá um grande abraço do SANTA.

.

5 comentários:

  1. Já uma vez aqui no blog esta situação humilhante foi denunciada. Amigo Santa não desistas e continua a clamar bem alto àquilo que chamas, e bem, "vergonha". Eu também vou cumprir com a minha parte e, para isso, vou enviar este texto do nosso blog a todas as forças politicas da Assembleia da Republica, bem como a outras entidades. Que mais posso fazer?
    Esta obra do Cap. Calvinho "Os mortos vinham de noite" é espantosa e chega a arrepiar.
    Seria ótimo se todos os seus escritos fossem editados. Talvez ajudassem a uma melhor compreensão das gerações a seguir à nossa.
    Obg. Santa.

    ResponderEliminar
  2. AINDA HOJE QUANDO LEIO UMA NOTICIA DESTAS SINTO UMA REVOLTA MUITO GRANDE DENTRO DE MIM E TANTO MALANDRO NO PARLAMENTO A GANHAR TANTO DINHEIRO E SEM NADA FAZEREM QUANTOS AOS NETOS NEM FALO DESSA GUERRA PEÇO AOS GOVERNANTES DOS PAÍSES COMA ANGOLA, MOÇAMBIQUE, E GUINÉ QUE RESPEITEM OS CORPOS DOS MORTOS.

    ResponderEliminar
  3. Morrer pela Pátria e viver sem razÃO

    ResponderEliminar
  4. Se alguem espera que esta cambada de betinhos que nos desgoverna, algum dia se lembre dos ex combatentes, desiluda se. Esta rapaziada nao sabe o que é querer comer carne ou peixe e darem lhe azritonas e outros ralvem nem isso tivessem. Mas na altura foram chamados para servir a Pátria, ou outros interesses, por detras do nome (PATRIA) sem perguntaRem se estavam bem alimentados e com condiçoes para tal.Acabada a guerra foram mandados para casa, sem se preocuparem se vinham estropiados , surdos, ou com outras doenças,

    Fizem de nos objetos, e agora temos estes que tiraram cursos pagos por nós com os nossos impostos, outros nem cursos teem, mas teem o control do pais, para satisfazer os seu caprichosos interesses. Meus amigos estamos entregues à bicharada eles comem tudo e nao deixam nada. LEMBRAM SE'

    ResponderEliminar
  5. estive em angola nambuangongo e forte republica entre os anos de 1969 e 1971, e como tal entro muito na net para ver/rever mensagens fotos e tudo o que se relacione com o ultramar com maior incidencia angola.acontece que a dias vi uma foto da capela de nambuangongo bem como do monumento que ali existia junto do qual estava instalada a antena das transmissoes. fiquei chocado com as imagens. compreendo que ambas as coisas (capela e monumento)nem digam nada as populaçoes locais, desconheço até se lá existem populaçoes. agora o que me leva a entrar aqui com esta nota é e depois de ler este artigo referente aos nossos mortos abandonados por esta escumalha que nos governa(e não falo só dos lá estão presentemente falo tambem dos que já la estiveram) sinto uma revolta tão grande, que tenho de louvar os que "fugiram" á tropa, pois esses é que parece que adivinharam o desprezo a que seriam votados os ex militares, do tipo já fizeram o que deviam agora que se desenrasquem pois já não são precisos.voltando ao motivo que me levou a escrever neste blog fiquei aterrorizado so de pensar no que terá acontecido ás ossadas dos companheiros civis e militares enterrados no cemiterio contiguo á capela e junto ao deposito da agua em nambuangongo. é incrivel que se gastem milhoes em merdas do tipo auto-estradas, aeroportos sem movimento, estadios de futebol(alguns dos quais vao servindo para casamentos,batipzados e festas) menos para futebol, submarinos para detectarem apenas mariscadores ilegais, helicopteros que não voam, tgv´s (ainda bem que não foi avante)etç, e lamentavelmente ficam abandonados as ossadas de herois que lutaram e morreram pela patria.revolta-me que estejamos todos (os mortos e os vivos)esquecidos pelos governantes que (des)governaram e continuam a (des)governar este país ao ponto de ás vezes sentir vergonha de ser português, veja-se o caso dos ex-combatentes gemeos sem abrigo de oeiras(um dos quais já morreu).curioso tambem é nunca ter ouvido pessoas com alguma notoriedade no país (e que estiveram nas ex-provincias como combatentes) como são os casos de paco bandeira, manuel alegre, paulo de carvalho etç, falar da situação a que fomos votados. e como já vai longo este desabafo, vou quedar-me por aqui não sem antes dizer que deus queira que continuemos a ser tão passivos e calmos como até aqui para que os xulos que andam a mamar á tanto tempo possam continuar a mamar. mais uma vez tem toda a razao de ser o tema do Dr. José Afonso "eles comem tudo e não deixam nada"

    ResponderEliminar