segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

A partida ("Conta-me como foi...")

Vera-Cruz, 23 de Julho de 1968

video

Com certeza todos recordam a arte do companheiro M. Magalhães, no manejo da máquina fotográfica (ao ponto de ter exposto os seus trabalhos por esse mundo fora, como já tem sido referido no nosso BLOG).
O que muitos terão esquecido é que ele também possuia uma câmara de filmar (uma super 8), daquelas a que se tinha de dar à manivela, já que o motor era de corda...
Nesse tempo a gravação era em bobinas de fita de celuloide, que tinham a duração de poucos minutos e se mandavam ao laboratório (no estrangeiro...) para revelar.
Ora o Manel teve a brilhante ideia de ir aos seus arquivos e mandar digitalizar esses registos, e de me remeter 2 DVDs com os mesmos!
 Pensei logo que tais "testemunhos" seriam de partilhar. É isso que estou a tentar nesta primeira experiência...
É claro que a qualidade técnica deixa muito a desejar... Além da minha inexperiência, tal também se deve à idade das fitas.  Depois me dirão se vale a pena continuar a tentar...

1 comentário:

  1. Antes de mais há que dar os parabéns ao Soares pelo milagre que operou. Ainda bem que tem apetência e, claro, conhecimentos q.b. para se entregar a tal empreitada. Mas o resultado aí está, apesar da menos boa qualidade da imagem. Lembremos que o "Lelouch" Magalhães realizou o filme há precisamente 42 anos. "Chiça" que é mt. tempo.
    Sobre o enredo da curta-metragem não o sei bem definir, apesar de sobressair o actor principal, o V.C. e tanta P.S.P.! Só sei que devia chamar-se: "Carne para canhão"!! Qt. ao actor principal, aquilo era só pose para impressionar alguém que devia estar no cais a acenar. Lamentamos a Catherine Deneuve ter recusado participar na película!
    Continue a partilhar amigo Soares, estamos ansiosos pelo próximo episódio.
    Vale sempre a pena olharmos para trás ao encontro da nossa melhor idade. Nunca me canso (digo eu)!

    ResponderEliminar