terça-feira, 25 de janeiro de 2011

CONTINUANDO A RECORDAR

Por: F. Santa


   Cá  estou eu voltando novamente ao baú  das recordações. É sempre bom abrir de vez em quando o baú  e tirar de lá aquilo que já  parecia estar esquecido, e que muitas vezes nem sabemos o que lá se encontra. Pois é, só é pena que muitos não se lembrem do baú que têm em casa, e ver o que ele contém sobre a vida passada na guerra, e compartilhar connosco todos os achados!
   Aqui vão duas fotografias que espelham o que acabei de dizer atrás, mais se seguirão.
A primeira fotografia, é o João Rodrigues e o Cabrita em Tenente Valadim. 
A segunda foto, nem era preciso dizer o nome, pois derivado à altura e aos acontecimentos não é possível esquecer. Trata-se do nosso saudoso furriel Santos, algures em Moçambique.
Já  lá vão cerca de 43 anos, mas tudo continua na memória. Os vídeos do Magalhães estão óptimos para o tempo em que as imagens foram captadas, e sendo assim não se pode exigir mais qualidade, dão perfeitamente para matar saudades. Ao ver-me em Chala com aquele macaquinho no ombro e com a bonita idade de 23 anos, quanta saudade eu sinto não só da idade, mas também uma saudade nostálgica de tudo o que se passou. Quer queiramos ou não, por vezes aparece uma lágrima ao canto do olho e um arrepiozinho ao vermos as fotos e os vídeos, o que mesmo assim, me parece saudável, pois sem dramatizar, sabemos enquadrar tudo no tempo em que vivemos, depois de 43 anos passados. É a nossa força de viver! 

Um abraço do Santa

.

1 comentário:

  1. São efectivamente testemunhos impressionantes. Retratos vivos dos nossos camaradas, dos nossos locais de vivência, e enfim, da nossa vida vivida num misto de alegrias e sofrimentos. Material já temos muito, só falta alguém que faça a sua compilação em livro, cd, dvd ou outro meio de divulgação (até um filme a sério). Um abraço do Paulo.

    ResponderEliminar