quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Saudade de ANTÓNIO ENES e da ILHA...



A propósito das "histórias" da permanência em António Enes, em boa hora começadas a contar pelo inexcedível A. Paulo, tomei a liberdade de piratear ( do site "Parrrô Macua" ) dois interessantes trabalhos de multimedia baseados em fotos recentes, um sobre Angoche e o outro sobre a Ilha de Moçambique. Talvez sirvam para um desafio de " descubra as diferenças " ...  ou " quem te viu e quem te vê! " ...


 ANGOCHE - A. ENES







ILHA DE MOÇAMBIQUE





(Para ver: "clicar" na seta em cada uma das imagens)

Pela minha parte, só reconheço algumas imagens da Ilha... mas eu andei por outras paragens, como sabem...


3 comentários:

  1. Parabens pelo excepcional trabalho ao nosso amigo Soares, editor de multimédia.
    Sem apanhar o avião fui direitinho aos locais que a minha já fraca memória ainda teima em guardar! Até parece estar tudo "igualzinho"! Os amigos moçambicanos também se preocupam que assim seja,uma vez que a tinta é um produto bastante caro por aquelas paragens! Isto no que concerne a António Enes (Angoche). Qt. à Ilha nunca tive o privilégio de lá ter estado. Andei próximo, pois estive em Nampula para uma consulta hospitalar para despiste das doenças mediáticas da época!! Lembro-me que passado uma semana o Sr. Dr. me informou que os resultados nada acusavam de especial e o que me incomodava chamava-se simplesmente "gota matinal"!! Abençoado Vivaldo, pois tinha sempre um stock bem fornecido de "penincelinas" e outras que tais, para atacar qlq. gota inimiga!
    Só para terminar, acrescento que das muitas viagens já efectuadas àquele país, nunca passei de Inhambane, zona turistica de minha eleição, a 700 km a norte da capital!

    ResponderEliminar
  2. O nosso amigo Soares é muito exímio nestas coisas. Tem muita facilidade em nos transportar no tempo e no espaço e nos fazer reviver momentos inesquecíveis. Estive muitas vezes em Nampula, mas com mágoa minha, nunca estive na Ilha de Moçambique.
    Um dia estando sentado à porta de armas, na ilha de Moçambique, absorvido na leitura de um livro e com a arma encostada à parede, um nosso militar é interpelado por um oficial, que aproveitou uma visita à ilha na sua deslocação para o norte, nestes termos: -"Então ó militar, você não conhece os postos da tropa?..."- O nosso 2415, impassível no seu lugar, levantou os olhos e exclamou: -"Eu não ligo a checas".
    Prémio:-20 dias de prisa.

    ResponderEliminar
  3. João Gonçalves17/02/10, 08:01

    O meu querido amigo Castro que tantas viagens fez a Moçambique não passou da Terra da Boa Gente,que por sinal conheço muito bem pois foi onde passei os últimos seis meses de comissão. Mas agora que conheço o litoral da Província de Nampula digo-lhe que prefiro estas paragens às do Sul. Quinga, Lunga, o Lumbo, as Chocas, Fernão Veloso, Memba, Mecufi e Pemba são lugares paradisíacos. Vale a pena conhecer.

    ResponderEliminar