sexta-feira, 6 de novembro de 2009

QUEM SOMOS NÓS, AFINAL?

Já não é de agora que me preocupo com a falta de colaboração do pessoal da 2415 na feitura deste blog.  Falo, concerteza, no interesse  de todos sem excepção.  Honra àqueles que costumo chamar de "meia dúzia"! Passados 7 meses (nasceu em 16.04.09)  é triste reconhecer que continuamos a ser em numero de 6. Eu já aqui levantei a questão  quando disse que respeito mas não aceito, independentemente dos interesses prioritários da vida de cada um,  que haja alguém que tenha medo do passado fugindo dele.
Então é assim (perdoem-me a falta de rigor): À partida eramos 120.  Chegámos só,  infelizmente, 110.   Abatendo, também,  infelizmente, ainda o desaparecimento precoce  (já cá)  de  13 companheiros,  segundo as minhas contas e  consultando a  habitual "Lista dos Almoços Anuais" somos hoje, mais ou menos,  97  bons chefes de familia que há 40 anos atrás tivemos de conhecer, pela primeira vez, um nobre sentimento  chamado solidariedade o qual,  sem ele seria impossivel sobreviver naquelas dificeis condições.
Acho que perceberam que estou a querer dizer que somos,  de certeza absoluta, muitos  mais do que a tal "meia duzia"!  E, que estou  apelar  à tal solidariedade de todos para não deixar-mos o "blog" se extinguir por si próprio. Será o mesmo que deixarmos morrer o nosso passado e isso é imoral. Aquela nostalgia dá-me enorme prazer. E, também, sei que a grande maioria  vibra e sente da mesma forma que eu.  Se, tal vier a acontecer, todos seremos culpados.
Há no nosso blog um contador de visitas chamado "Hoje estiveram connosco" que, além do mais, indica  o local   de quem está "online".  Senão, vejamos:  Neste momento estão  6 pessoas, a saber:  1 de Seia, 1 de Rana/Cascais, 1 de Fátima, 1 do Porto, 1 do Entroncamento e 1 de Oliveira Azemeis.  Quem somos nós, afinal? Porque nos escondemos?  Um  sou  o Castro de Oliveira de Azemeis!!   E os outros 5 quem serão? 
Mas há mais,  tenho reparado, noutros dias, que há pessoal de: Lisboa, Póvoa do Varzim, Álvaro (??), Guarda, Porto, Abrantes, Linda-a-Velha, Alcochete, Vila do Conde, Coimbra, Fátima, Braga, Vila Nova Famalicão, Figueira da Foz, Matosinhos, Carcavelos, Maia.
Ora, isto demonstra cabalmente que há consumidores habituais que aqui vêm sondar e, talvez até,  saciar a fome da tal nostalgia do passado. 
Vamos lá, pessoal, solidariedade precisa-se.   Venham daí as vossas "gandas" histórias!!

Sem comentários:

Enviar um comentário