domingo, 26 de abril de 2009

HOMENAGEM OBRIGATÓRIA

Quiz o acaso, e por causa do almoço/convivio deste ano no Algarve, que ao contactar o pessoal do norte, desse de caras com os ex-audaciosos e amigos Magalhães e Soares, à època também conhecidos por alferes. Logo aí, bem em cima da satisfação dos encontros, a masoquista nostalgia inesperadamente surgiu, obrigando-nos às lembranças do passado como se ontem mesmo tivessem acontecido. E vai daí a ideia de se avançar para a net com a feitura dum blog dedicado inteiramente à CCAV2415, onde todos nós que dela fizemos parte possamos, de pleno direito, olhar, ler, contar as muitas histórias tristes e alegres e também as muitas mágoas e, porque não, até verter uma lágrimazita ainda esquecida. Afinal é esse o sentimento unânime que nos invade quando nos reunimos no almoço anual.
Aliás, são inumeras as organizações militares que por África penaram que entendem este meio como uma forma eficiente e prática de manter os seus elementos em contacto mais permanente e directo.
Sendo um blog de todos nós, que nos abre ao mundo, seria excelente que todos o enriquecessemos e fizessemos o nosso melhor, participando com fotografias, histórias, textos ou quaisquer outros elementos que achemos relevantes e interessantes.
Mas o mais importante, e antes de tudo o que disse, nesta hora de reencontros e lembranças, é desejar aqui lembrar e enaltecer aqueles companheiros que morreram ao nosso lado. Vidas tão jovens indecentemente roubadas aos seus e que, concerteza, nenhum de nós os esquecerá, antes pelo contrário, aqui os iremos relembrar sempre.
Ás suas familias com todo o respeito a nossa eterna admiração.
Aos amigos que desapareceram a eterna saudade de todos nós. DESCANSEM EM PAZ.

VIVA A CCAV 2415 "Fortuna-Audaces-Juvat"

25Abr2009 - Americo A. Castro







1 comentário:

  1. Manuel Soares27/04/09, 00:14

    "O Castro pensa, o Magalhães faz, a obra nasce"... e a todos nós, os audaciosos da Briosa caberá alimentar este BLOG,em tão boa hora lançado, para nosso deleite e avivar das memórias cansadas.
    Amigo Castro, obrigado pela cuidada prosa com que conseguiu exprimir os sentimentos que, tenho a certeza, nos são comuns a todos.
    Manuel Soares

    ResponderEliminar